Te vira Renan


Mônica Veloso deve lançar “O Poder que Seduz” na semana do dia 26/11
Redação Portal IMPRENSA

A jornalista Mônica Veloso, pivô do escândalo envolvendo o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), lançará o livro “O Poder que Seduz” na semana do dia 26 de novembro. O lançamento está previsto para ocorrer em São Paulo e, em seguida, em Brasília e provavelmente Minas Gerais.
De acordo com a assessora da jornalista, Mônica está “trancada no escritório” fazendo os últimos ajustes no livro que contará os “bastidores da política”. ” Ela [Mônica] está corrigindo o livro, a editora deu o prazo de correção até o dia 21 de novembro”. Mônica Veloso já havia adiantado, no lançamento da Playboy que a trouxe na capa, em outubro, que o livro contará sua experiências de dez anos como jornalista em Brasília, cobrindo o Congresso Nacional. Segundo ela, “as pessoas não sabem como funciona a política nacional”.
Além do livro, a jornalista também inseriu em seus planos para o futuro desfilar pela escola de samba Portela no carnaval 2008 e apresentar um programa de entrevistas na TV. Com informações da Agência Estado.

Do Blog do Mino Carta


Palpite de um amigo: Lula senador por Pernambuco

Converso com um velho amigo que pensa bem e entende de política, mesmo porque transita por gabinetes e corredores do poder. Político e econômico. Garante ele que o presidente Lula nem cogita de terceiro mandato, não perde um único, escasso segundo para considerar a hipótese. O amigo arrisca um palpite: Lula quer eleger-se senador por Pernambuco, daí retira-se para São Bernardo e vai transformar sua terra de adoção, de onde partiu para o largo vôo, em uma espécie de Colombey. Lembram-se de Charles de Gaulle? Pois é, e lá fica até que o chamem de volta.

Os Tucanos andam aprontando no RS


Da Carta Maior

OPERAÇÃO RODIN
Fraude no Detran e prisões atingem governo Yeda Crusius
Ação da Polícia Federal contra quadrilha especializada em fraudes no Departamento Estadual de Trânsito provocou a prisão de 12 pessoas. Entre elas, o diretor-presidente do órgão, Flavio Vaz Netto, o ex-diretor, Carlos Ubiratan dos Santos, o diretor da Companhia de Energia Elétrica, Antonio Maciel, e um dos coordenadores da campanha de Yeda, Lair Ferst.
> LEIA MAIS