PENA PARA ESTRUPADOR EM SERGIPE – SÉCULO XIX


Excepcional esta matéria de jornal que recebi do Prof. Dr. Edson Hely (UFPE). É uma decisão judicial do século XIX no estado de Sergipe e pode servir como instrumento de pesquisa do cotidiano, da linguagem, e no âmbito do judiciário, às penas previstas em nosso código penal.
Leiam com bastante atenção e curiosidade.
decisao

OPINIÃO


Vez por outra, expomos aqui a opinião de nossos leitores/as e colaboradores/as. Portanto, reproduzimos com muita satisfação a opinião desta Professora do Município de Gravatá/PE, pela pertinência de seu comentário e por ser uma pessoa ligada à causa indígena e acima de tudo da Educação.
Para a Professora Sunamita, nossos sinceros agradecimentos!
professorasunamitaoliveira
Por Sunamita Oliveira

Considero admissível o fato de algumas pessoas ainda não acreditarem que o homem pisou na lua, mas negar o massacre dos povos indígenas é mais que degradante. Um pensador disse certa vez: “Aquele que não conhece a verdade é simplismente um ignorante, mas aquele que conhece e diz que é mentira, este é um criminoso!”
Parabéns pelo texto! Bravo!

P.S.: Quem quiser conhecer o interessantíssimo blog da Professora Sunamita, clique ao lado no link EDUCAR ENCANTANDO
, na seção blogroll.