225 LIVROS PARA BAIXAR SOBRE TEMÁTICA RACIAL


225 livros importantes sobre temáticas raciais no Brasil e no mundo.

Link para download: https://onedrive.live.com/?authkey=%21AGrnHP74fd3IOCg&id=EB48622F585FE35A%21105&cid=EB48622F585FE35A

Lista d@s autor@s:

Abdias do Nascimento
Achille Mbembe
Aimé Cesaire
Alberto da Costa e Silva
Alex Haley
Alex Ratts
Alice Walker
Ama Mizani
Amilcar Cabral
Ana Célia da Silva
Ana Cláudia Lemos Pacheco
Ana Katia Alves dos Santos
Ana Luiza Pinheiro Flauzina
Ana Maria Gonçalves
Andreas Hofbauer
Andréia Lisboa de Souza
Andrey Oliveira
Angela Davis
Ashanti Alston
Assata Shakur
Audre Lorde
Bell Hooks
Boris Fausto
C. L. R. James
Caribé
Carl Hart
Carlos Hasenbalg
Carlos Lopes
Carlos Machado
Carlos Moore
Carlos Pimenta
Carolina Maria de Jesus
Celia Maria Azevedo
Cheikh Anta Diop
Chimamanda Adichie
Chimamanda Ngozi Adichie
Chinua Achebe
Cleonora Hudson
Clovis Moura
Cornel West
Dilton Oliveira de Araújo
Dirceu Lindoso
Djibril Tamsir Niane
Domício Proença Filho
Dr.ª Frances Cress Weksing
Eduardo Silva
Eliane Brum
Elikia M’Bokolo
Elisa Larkin do Nascimento
Eric Williams
Florentina Souza & Maria Nazaré Lima
Florestan Fernandes
Frantz Fanon
George G. M. James
Gilza Marques
Grada Kilomba
Guerreiro Ramos
Henrique Antunes Cunha Jr.
Henry Louis Gates Jr.
Ildásio Tavares
Iolanda de Oliveira
Izabel Nascimento
Jacob Gorender
James Baldwin
Jean Marc Éla
João Elias
João José Reis
José do Patrocínio
Joseph Ki-Zerbo
Júlio César Medeiros
Kabengele Munanga
Kátia de Queiroz Mattoso
Kwame Anthony Appiah
Lélia Gonzales
Lilia Moritz Schwarcz
Lima Barreto
Livio Sansone
Lorenzo Kom Boa Ervin
Lourenço Cardo
Luiz Gama
Luiz Gustavo Freitas Rossi
Malcolm X
Manning Marable
Manuel Querino
Manuela Carneiro da Cunha
Márcio Paim
Marco Aurelio Luz
Maria Aparecida Silva Bento
Mário Augusto Medeiros da Silva
Mário Magalhaes
Meste Didi
Molefi Kete Asante
Nah Dove
Neusa Santos Souza
Nilma Lino Gomes
Octavio Lanni
Olaudah Equiano
Osmundo Araújo Pinho
Oswaldo de Camargo
Ottobah Cugoano
Oyèrónké Oyêwùmí
Paul Gilroy
Paulina Chiziane
Petronio Domingues
Pierre Fatumbi Verger
Renato Santos de Souza
Richard Miskolci
Roberto Moura
Roger Bastide
Ronilda Iyakemi Ribeiro
Roquinaldo Ferreira
Rosa Amelia Plummele-Uribe
Sidney Chalhoub
Silvia Hunold Lara
Sistah Luísa Benjamim
Sobonfu Somé
Steve Biko
Stuart Hall
Tânia Lima
Théophile Obenga
Toyn Falola
V. Y Mudimbe
Vladimir Miguel Rodrigues
W. E. B. Du Bois
Waldeloir Rego
Walter Rodney
Wlamyra R. de Albuquerque

HISTÓRIA DA FIOCRUZ



A história da Fundação Oswaldo Cruz começou em 25 de maio de 1900, com a criação do Instituto Soroterápico Federal, na bucólica Fazenda de Manguinhos, Zona Norte do Rio de Janeiro. Inaugurada originalmente para fabricar soros e vacinas contra a peste bubônica, a instituição experimentou, desde então, uma intensa trajetória, que se confunde com o próprio desenvolvimento da saúde pública no país.

Pelas mãos do jovem bacteriologista Oswaldo Cruz, o Instituto foi responsável pela reforma sanitária que erradicou a epidemia de peste bubônica e a febre amarela da cidade. E logo ultrapassou os limites do Rio de Janeiro, com expedições científicas que desbravaram as lonjuras do país. O Instituto também foi peça chave para a criação do Departamento Nacional de Saúde Pública, em 1920.

Durante todo o século 20, a instituição vivenciou as muitas transformações políticas do Brasil.  Perdeu autonomia com a Revolução de 1930 e foi foco de muitos debates nas décadas de 1950 e 1960. Com o golpe de 1964, foi atingida pelo chamado Massacre de Manguinhos: a cassação dos direitos políticos de alguns de seus cientistas. Mas, em 1980, conheceu de novo a democracia, e de forma ampliada. Na gestão do sanitarista Sergio Arouca, teve programas e estruturas recriados, e realizou seu 1º Congresso Interno, marco da moderna Fiocruz. Nos anos seguintes, foi palco de grandes avanços, como o isolamento do vírus HIV pela primeira vez na América Latina.

Já centenária, a Fiocruz desenha uma história robusta nos primeiros anos do século 21. Ampliou suas instalações e, em 2003, teve seu estatuto enfim publicado. Foi uma década também de grandes avanços científicos, com feitos como o deciframento do genoma do BCG, bactéria usada na vacina contra a tuberculose. Uma trajetória de expansão, que ganhou novos passos nesta segunda década, com a criação de escritórios como o de Mato Grosso do Sul e o de Moçambique, na África. Um caminho que se alimenta de conquistas e de desafios sempre renovados.

Conheça a história da Fiocruz, ano a ano, na Linha do Tempo.