O COMBATE À FOME: GARANTINDO O DIREITO HUMANO À ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO ADEQUADAS


Objetivo: debater o combate à fome na perspectiva dos Direitos Humanos no contexto nacional e internacional.

Data: 10 de dezembro de 2021

Horário: 10h às 12h e 15h às 17h

Transmissão: Canal da ESMP no Youtube e Facebook MPPE

Público: integrantes do MPPE, Instituições parceiras e sociedade civil organizada.

Carga horária: 4h

Observação: quem desejar certificado de participação deverá realizar a inscrição no evento até o dia 9 de dezembro de 2021, por meio do formulário disponível no link:

https://bit.ly/3r9ywMv

P R O G R A M A Ç Ã O

10h – Abertura

10h10 – Conferência Magna: O desenvolvimento do direito humano à alimentação e nutrição adequadas no contexto internacional – quatro décadas.

Conferencistas:

Professor Asbjorn Eide – diretor emérito do Centro de Direitos Humanos da Universidade de Oslo-Noruega

Professora Wenche Barth Eide – professora emérita de Nutrição Universidade de Oslo-Noruega

Moderador:

Profº Dr. Flavio Luiz Schieck Valente – pesquisador associado do Departamento de Nutrição da UFPE.

Presidente da Sessão

Westei Conde y Martin Junior – promotor de Justiça e coordenador do Núcleo DHANA Josué de Castro do MPPE.

11h15 Palestra: Direito Humano à Alimentação e Nutrição Adequadas – conceito, lacunas, avanços e retrocessos

Palestrante:

Profº Dr. Flavio Luiz Schieck Valente – pesquisador associado do Departamento de Nutrição da UFPE.

Mediadora:

Maísa Silva Melo de Oliveira – promotora de Justiça do Ministério Público de

Pernambuco (MPPE)

11h45 Debate

12h10 Intervalo

15h Palestra: A fome e a insegurança alimentar no Brasil e Pernambuco.

Palestrante:

Fernanda Cristina de Lima Pinto Tavares – Professora do Departamento de Nutrição – UFPE

Mediadora:

Jecqueline Guilherme Aymar Elihimas – promotora de Justiça do Ministério Público de Pernambuco (MPPE)

15h45 Debate

16h Palestra: “Qual o papel do MP na garantia do DHANA? Como o Núcleo Josué de Castro pode contribuir para a promoção deste direito?

Palestrante: Ela Wiecko – Subprocuradora-geral da República e Professora da Universidade de Brasília – UNB

Mediador: Westei Conde y Martin Junior – promotor de Justiça e coordenador do Núcleo DHANA Josué de Castro do MPPE.

16h45 Debate

17h Encerramento

Realização: Ministério Público de Pernambuco

Parcerias: Rede Josué de Castro, Centro de Ciência e Tecnologia para a Soberania Alimentar e o Direito a alimentação e nutrição adequadas – Nordeste – CSDHANA-NE, Agentes de Pastoral Negros do Brasil – APNs, Instituto Hori Educação e Cultura, Observatório Popular da Cultura Alimentar da População Negra e dos Povos e Comunidades Tradicionais, Convergências pelos Direitos, Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional CONSEA – PE, Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional COMSEA.

PAULO FREIRE EM ANGICOS | RN


Quem passar pelo quilômetro 180 da BR 304, no lado esquerdo da rodovia no sentido Natal-Angicos, próximo ao pico do Cabugi, na região Central do RN, vai se deparar com um monumento inaugurado pelo governo do Rio Grande do Norte em homenagem ao centenário de Paulo Freire e ao episódio conhecido como “As 40 horas de Angicos”.

A obra do escultor Guaraci

Essa homenagem do governo do estado, feito pela professora governadora Fátima Bezerra, é justa e merece aplausos!

O nordestino, educador e filósofo Paulo Freire é considerado o terceiro pensador mais citado do planeta em universidades da área de Ciências Humanas e o brasileiro com mais títulos de Doutor Honoris Causa do mundo, recebendo cerca de 35 honrarias universitárias brasileiras e estrangeiras

Não estou no mundo para simplesmente a ele me adaptar, mas para transformá-lo; se não é possível mudá-lo sem um certo sonho ou projeto de mundo, devo usar toda possibilidade que tenha para não apenas falar de minha utopia, mas participar de práticas com ela coerentes.”

Paulo Freire

REGISTRO HISTÓRICO DE PRÁTICA DE RACISMO NOS EUA | EDUCAÇÃO PELA INCLUSÃO SEMPRE


George W. McLaurin, o primeiro homem negro admitido na universidade de Oklahoma em 1948, foi obrigado a sentar-se num canto da sala, longe dos seus companheiros brancos. Mas seu nome permanece até hoje na lista de honra, como um dos três melhores alunos da faculdade. Essas são as palavras dele: “Alguns colegas me olhavam como se eu fosse um animal, ninguém me dava uma palavra, os professores pareciam que não estavam nem aí para mim, nem tiravam minhas dúvidas. Mas eu me dediquei tanto, que depois eles começaram a me procurar para lhes dar explicações e esclarecer suas perguntas”. “A única arma capaz de transformar o mundo é a educação”. Qual sua opinião? Deixe um comentário. (Paulo Restaurador). #educacao #educaçao #educaçãoecultura #paulorestaurador #preconceito

%d blogueiros gostam disto: