NOTA DE FALECIMENTO




Recife, 17 de junho de 2021

Aos parentes, colegas, amigos e familiares de Antônio Carlos de Souza Reis

A Academia Pernambucana de Ciência Agronômica – APCA, por intermédio de seus associados, acadêmicos efetivos e eméritos bem como, beneméritos e correspondentes, se sente consternada pelo falecimento de seu “Acadêmico Fundador” Carlos Reis.
Carlos Reis teve uma vida pautada pela versatilidade nas suas ações como engenheiro agrônomo, pesquisador, Diretor do IPA, professor de meteorologia agrícola na UFRPE, ator e diretor de grandes espetáculos como a Paixão de Cristo em Nova Jerusalém, PE. Amplamente reconhecido como figura humana exemplar, dotado de qualidades como inteligência, perspicácia, bom humor e paciência foi, para todos nós, um exemplo daquelas pessoas que contribuem para um mundo melhor.
Carlos Reis construiu uma ponte que agora o conduzirá para a transcendência, para a eternidade, para a “Imortalidade Acadêmica”.
Nossos eternos agradecimentos pela sua existência

ATENCIOSAMENTE

Mauro Carneiro do Santos
Eng. Agrônomo, MSc, PhD.
PRESIDENTE da ACADEMIA PERNAMBUCANA DE CIÊNCIA AGRONÓMICA

EVENTO TECNOLÓGICO


Para tudo! Menor valor já estabelecido no evento! Inscrição para professor de Educação Básica poderá ser feita por R$ 23,00 (até o dia 30/09). Após essa data, o valor será R$ 33,00. Participantes receberão certificação de 90 horas. Aproveite e realize sua inscrição de forma antecipada! Visite nossas redes sociais e fique por dentro da programação: https://linktr.ee/CBIE2021

OS IMPACTOS SOCIAIS DA COVID-19 NO BRASIL


EBOOKS PARA TODOS | LIVROS SOBRE ENGENHOS CANAVIEIROS PARA BAIXAR GRATUITAMENTE


https://www.ufpe.br/agencia/noticias/-/asset_publisher/dlhi8nsrz4hK/content/arqueologia-de-engenhos-canavieiros-recebe-destaque-em-campanha-de-incentivo-a-leitura-da-editora-ufpe/40615

A campanha “E-books para todos” da Editora UFPE chega a mais uma semana e sugere a leitura não apenas de um, mas de três livros. Trata-se dos volumes que compõem a série “Arqueologia de Engenhos”, organizada por Cláudia Oliveira, Neuvânia Cutti Guethi e Scott Allen. Os exemplares podem ser baixados gratuitamente no portal de livros eletrônicos do órgão suplementar, que atualmente reúne 396 livros digitais.

As obras da série “Arqueologia de Engenhos” totalizam 726 páginas e são resultantes de discussões e pesquisas associadas a dois eventos: o I Simpósio Internacional Arqueologia de Engenhos e o I Seminário Arqueologia e Patrimônio Cultural de Pernambuco, realizados em 2015 no Recife pelo Departamento de Arqueologia, do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFCH), da Universidade Federal de Pernambuco.

Com o foco nos engenhos de açúcar do Brasil e de outras partes do mundo, a série apresenta uma substancial e variada coletânea de artigos que, com diferentes abordagens, trata sobre engenhos açucareiros, em suas múltiplas modalidades de funcionamento, abrangendo contribuições de campos como Arqueologia, História, Medicina, Bioantropologia e Arquitetura.

primeiro volume tem como subtítulo “Paisagens e Pessoas” por tratar sobre os cenários e atores do mundo dos canaviais. Foram incluídos no título que abre a série estudos sobre a paisagem a partir da perspectiva da Arqueologia Histórica, que, nas últimas décadas, encontra-se aliada particularmente aos estudos de centros urbanos e propriedades rurais. Assim, a proposta do estudo da paisagem no contexto de engenhos permite interpretar seu papel desde, por exemplo, a consolidação de vastas regiões e territórios até o significado da entrada de uma senzala. O eixo temático proposto permite a exploração das diversas formas nas quais os arqueólogos compreendem os engenhos: através da relação entre paisagens naturais e culturais e as pessoas que as utilizaram e modificaram.

Já o segundo volume centra-se no tema “Tecnologias, Produção e Consumo”, abordando a cadeia operativa açucareira a partir de exemplos nordestinos. No exemplar, são discutidos temas relacionados com as investigações arqueológicas que tratam de elementos materiais associados com os lugares de memória social, como também as problemáticas associadas às pessoas e aos grupos que foram silenciados nos “antigos” discursos históricos. Nessa temática, entende-se o espaço dos engenhos articulado às pessoas, lugares, produções, consumo, políticas e identidades. Com essa perspectiva, são apresentadas pesquisas que discutem os diferentes significados dos engenhos, assim como os processos sociais e os atores que ocuparam, transformaram e ressignificaram esses espaços com suas ideologias.

Por sua vez, o terceiro volume, com o subtítulo “Arqueologia e Preservação do Patrimônio Cultural de Pernambuco”, contém diferentes estudos de casos em que se analisam situações arqueológicas relacionadas à presença de um engenho e o seu território. Foram consideradas as mudanças ocorridas no âmbito das políticas públicas de preservação do patrimônio, em especial para os engenhos, como os processos de descentralização, redemocratização, mudanças legais e institucionais, e alterações nas formas de uso e apropriação do espaço. Assim, são abordados aspectos sobre a consolidação e a aplicação de novos paradigmas para as políticas de preservação e conservação do patrimônio, com foco em ações, pesquisas e agentes envolvidos na salvaguarda do universo dos engenhos.

Abç.

Edson Silva

Professor Titular de História/UFPE

SORTEIO DE LIVROS NA LIVE DO MANIA DE HISTORY


E amanhã depois da live com o Cientista Político @tulio.velhobarreto , às 19h, tem sorteio de livros sim.

Transmissão simultânea pelo nosso canal no youtube,  vai lá e se inscreve,  dá um like e ativa o sininho.