A NOVA ONDA DE FRIO NO BRASIL | CLIMA


COMO A NOVA ONDA DE FRIO SE COMPARA ÀS PIORES DA HISTÓRIA RECENTE

Massa de ar frio que está a caminho é muito forte e trará ar gelado como raramente se viu nos últimos anos e vai figurar no ranking das mais fortes, mas não deve superar eventos de 2007, 2009, 2012 e 2013 na maioria das cidades

Postado por MetSul

Paisagem branca pela grande e histórica nevada de agosto de 2013 em Cambará do Sul (RS) | Liane Castilhos

Como a onda de frio que está vindo se compara a outras grandes deste século? Massa de ar polar de muito forte intensidade ingressará no território brasileiro entre a terça-feira (27) e a quarta (28), provocando queda muito drástica da temperatura e trazendo frio com valores extremos e pouco freqüentes de se observar em algumas estações na segunda metade da semana.

Esta terceira intensa massa de ar polar deste inverno vai alcançar o Sul, o Centro-Oeste e o Sudeste do Brasil com mínimas negativas em estações meteorológicas de ao menos sete estados: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro (Itatiaia), e São Paulo.

No Sul do Brasil, marcas tão baixas quanto -9ºC a -11ºC são possíveis nas partes mais altas da região neste evento de frio. Em muitos locais, porém não em todos, o frio será mais intenso neste episódio que nas ondas de frio do fim de julho e da semana que está terminando.

A tendência é de mais uma vez se registrar um episódio de geada ampla no Centro-Sul do país, sobretudo na sexta (20), e é alto o risco de geada negra por ação do vento que trará sensações térmicas congelantes e, no caso de áreas de maior altitude do Rio Grande do Sul e Santa Catarina até com valores perigosos que podem atingir de -10ºC a -20ºC.

Esta será uma das massas de ar polar mais fortes a alcançar o Brasil neste século devido a sua grande magnitude, porém não será a pior porque numa média geral das condições previstas (mínimas baixas, máximas baixas, geada e neve) não superará alguns eventos de frio muito intenso e neve dos últimos 20 anos.

As mínimas em muito locais alcançadas nos anos 2000, 2007, 2009, 2011 e 2013 não seriam superadas nesta onda de frio por chegar, mas o episódio gelado a caminho entrará no ranking das menores mínimas dos últimos 20 anos em diversas cidades.

Será a terceira massa de ar frio de origem polar de grande intensidade em apenas um mês no Brasil, o que é pouco comum, e as conseqüências econômicas já graves impostas pela temperatura baixa e geada nos dois primeiros episódios gelados tendem a agravar ainda mais as perdas registradas no campo com impacto em milho, cana de açúcar, café, e o setor hortifrutigranjeiro.

Os cálculos das perdas neste último evento de frio ainda estão sendo feitos, mas não será surpresa se as perdas na soma destes três episódios gelados, os dois ocorridos e o que está por vir, alcancem bilhões de reais no setor primário.

CADA ONDA DE FRIO TEM SUA “IMPRESSÃO DIGITAL”

Nenhuma onda de frio é igual a outra, o que torna difícil comparações, mas uma média das condições de temperatura e fenômenos invernais associados permite uma avaliação da magnitude de cada evento de frio extremo que chega ao Centro e ao Sul do Brasil.

Cada onda de frio, na prática, tem as suas próprias “impressões digitais” numa analogia. Nenhum evento extremo de frio é idêntico ao outro e em cada episódio algumas áreas são mais castigadas que outras. Houve eventos em que o frio quebrou recordes em um grande número de locais, mas em outros em apenas algumas regiões.

A onda de frio recente do final de junho, por exemplo, trouxe geada para pontos do Mato Grosso em que não geava desde a histórica onda de frio de 1975, mas as consequência do frio de junho foram muitíssimo menos graves na agricultura que 46 anos atrás.

Clima Frio / Quem disse que você precisa sair do Nordeste pra tomar chocolate quente?


Alguns lugares incríveis para você aproveitar o inverno no Nordeste

A primeira coisa que vem em mente quando pensamos no Nordeste com certeza são as altas temperaturas, praias e dunas. É o destino ideal para quem gosta de curtir o calor por todo o ano, sem dúvidas! Mas engana-se quem acredita que a região se resume somente a isso. O inverno no Nordeste existe, e algumas cidades e lindas regiões possuem altas atitudes suficientes para fazer qualquer viajante tirar o casaco da mala durante o friozinho e ainda curtir um chocolate quente e um bom vinho. Quer saber quais são elas?

1. Guaramiranga – Ceará

TRIVAGO

A 800 metros acima do nível do mar, precisamente na Serra de Baturité, a Suíça do Ceará pode atingir temperaturas aproximadas a 12°C no inverno. A cidade é pequena, mas conta com uma infraestrutura bem deliciosa para receber os visitantes, com restaurantes e barres com música ao vivo no centrinho, pousadas aconchegantes e hotéis luxuosos, trilhas na serra, parques e uma paisagem encantadora.

2. Garanhuns – Pernambuco

O inverno em Garanhuns já é tão popular que a cidade recebe o tradicional Festival de Inverno. As temperaturas chegam a marcar 16°C, ideal para visitar o Castelo de João Capão, o Relógio das Flores, o Parque Ruber Van Der Linden, entre outros pontos turísticos.

3. Martins – Rio Grande do Norte

Considerada a Campos de Jordão do nordeste, Martins bate os 15°C Cultural em meados de agosto. A região ainda conta com alguns pontos turísticos como o Mirante da Carranca e a Casa de Pedra.

4. Areia – Paraíba

A colorida Areia costuma ter temperaturas amenas o ano inteiro, mas é no inverno que os termômetros batem os 12°C. Os viajantes encontram pousadas acolhedoras, museus, teatro, restaurantes com comida típicas e uma arquitetura antiga da época dos engenhos de cana de açúcar.

5. Chapada Diamantina – Bahia

A conhecida e movimentada Chapada Diamantina fica ainda mais charmosa no inverno, com temperaturas mínimas entre 8°C a 15°C de manhãzinha e também a noite. E para curtir este friozinho, os inúmeros restaurantes com comidas regionais e também de outras partes do mundo, regadas a um bom vinho ou cerveja artesanal garantem uma estadia bem prazerosa na região.

6. Vitória da Conquista – Bahia

Em alguns dias do ano, os termômetros nesta cidade baiana chegam a marcar 10°C por conta dos seus 900 metros de altitude. Em Agosto acontece o Festival de Inverno Bahia, que reúne alguns nomes conhecidos da música popular brasileira e os pontos turísticos mais conhecidos do local são: o Cristo de Mário Cravo, uma escultura de Jesus crucificado com traços nordestinos, e também o Memorial Casa Régis Pacheco, um casarão considerado patrimônio arquitetônico da cidade, que narra a história política da região.

7. Triunfo – Pernambuco

HISTÓRIAS E CENÁRIOS NORDESTINOS

A cidade mais alta de Pernambuco fica no meio do sertão nordestino, mas ainda sim atinge temperaturas de 11°C no inverno. Você pode curtir a programação cultural do Cine Teatro Guarani, andar de pedalinho ou teleférico no Lago João Barbosa Sintonio, visitar o Museu da Cachaça no Engenho São Pedro, e marcar presença em outros pontos turísticos. Em agosto acontece o Festival de Cinema de Triunfo.

8. Gravatá

Gravatá faz parte do Circuito do Frio de Pernambuco, juntamente com Triunfo e Garanhuns, e não é para menos: o outono e inverno da cidade costumam ser bem rigorosos. Não deixe de visitar a Rua Duarte Coelho, o Famoso Polo Moveleiro da cidade, que conta também com algumas lojas renomadas, cafés e trabalhos de artistas plásticos.

Fonte: viajali.com.br